Bem-vind@s à página do Acampamento de Acção Camp-in-Gás!

Panel 1

Avaliação, aprendizagem e até já

Foram meses de preparação, entre assembleias, reuniões de voluntárias e eventos Benefit. Passou-se por Lisboa, pelo Porto e pela Bajouca. O acampamento chegou em plena força à Bajouca entre os dias 17 e 21 e fez acontecer a primeira acção de desobediência civil em massa em Portugal, com mais de uma centena de ativistas a invadir pacificamente o terreno da Australis Oil&Gas, onde está previsto ocorrer um dos dois furos para prospecção e exploração de gás fóssil em Portugal.

Sendo acolhidas no espaço da ABAD, tivemos o privilégio de ter ribeira, moinho e muito espaço verde. E como um acampamento não se pode fazer só de acção houve muitas palestras, oficinas, música, poesia, artivismo e até um espaço e programa inteiramente pensados para as crianças. Com a deliciosa comida da Caldeira Negra, nutritiva, vegana e com produtos locais e a manutenção do espaço assegurada por muitas voluntárias, desde a limpar as casas-de-banho, ajudar na cozinha ou qualquer outra tarefa.

Melhor do que palavras, temos imagens, ou neste caso videos:

No final do Camp, a palavra mais ouvida foi “incrível”. Foi realmente incrível, bonito e importante, mas com todas as actividades tem que surgir aprendizagem. Temos que saber o que correu bem, e o que podia ter corrido melhor e dar espaço para todas terem uma voz. E daí temos os formulários para avaliação. Com a tua visão sobre o camp vamos poder aprender, para os próximos actos poderem ser ainda mais espectaculares.

Este não foi só um passo na luta contra o gás na Bajouca, foi um passo para toda a luta pela justiça climática em que capacidades foram desenvolvidas. Desde pessoas que ficaram a saber melhor como lutar, a pessoas que nunca antes tinham participado numa acção de desobediência civil, agora motivadas e com ferramentas tácticas, como a formação em acção directa não violenta, para continuar a luta, com mais força, mais empoderadas e mais convictas de que vencer é a única opção.

Essa luta tem já agenda marcada para a semana de 20 a 27 de Setembro, repleta de atos pela justiça climática. Como podes ver já abaixo, depois do tiro de partida no dia 20, até dia 26 irão suceder-se diversas acções de desobediência civil e não só, exigindo acção política imediata no sentido de travar a crise climática e ecológica. Já no dia 27 de Setembro dar-se-á a primeira Greve Climática Global, que como não podia deixar de ser vai estar presente por cá.

O virar da maré não tarda, esta é uma luta que não nos podemos dar ao luxo de perder, e estamos juntas para vencer.

Até breve.

Panel 2 Placeholder
Panel 3 Placeholder
Panel 4 Placeholder